CINCO TÉCNICAS DE CONSERVAÇÃO DE PNEUS

Os pneus são uma área que nunca deve ser descurada por um automobilista. Como ponto de contacto entre o carro e a estrada, são a primeira “linha de defesa” quando se alteram as condições do asfalto ou do tempo, ou uma garantia que se pode controlar o carro numa emergência. Como tal, é importante que os pneus estejam sempre em boas condições para circular. Estes são alguns sinais que deve trocar os pneus, ou dicas para aumentar a vida útil dos pneumáticos.

1 – Monte os pneus novos na traseira: Parece contra-natura, pois os dianteiros são os que se desgasta mais. Mas é precisamente por ficarem nas rodas traseiras que os pneus garantem alguns milhares de vida útil quando os trocar de eixo. E por falar nisso…

2 – Quando os pneus dianteiros estiverem desgastados, pode montar os pneus traseiros antigos no eixo dianteiro. Estes estão menos gastos, já que a maior parte do desgaste é feito pela força do motor nas rodas dianteiras e pelas mudanças de direção. Os pneus traseiros ainda estão bons para serem usados à frente.

3 – Do lado do pneu, está indicada a medida de pressão de ar ideal. Mantenha sempre os pneus cheios à pressão ideal, pois com pressão a menos ele desgasta-se mais depressa por ter mais contacto com a estrada, e com pressão a mais corre um risco maior de ter um furo.

4 – Mantenha a direção bem alinhada. O piso dos pneus deve estar paralelo ao asfalto e, com a direção desalinhada, o desgaste do pneu deixa de ser uniforme, o que pode ser perigoso em situações de emergência.

5 – Não deixe o pneu ficar careca. O pneu deve funcionar em todas as situações de aderência, tanto em asfalto como em terra, com piso seco ou com piso molhado. Quando o pneu fica careca, não tem sulcos para redirecionar a água e o carro pode entrar em aquaplaning e despistar-se.

 

Fonte: Motor 24

Fecha: 
Sábado, Março 18, 2017